close
Investimentos

Magazine Luiza surpreende fundo que mais ‘lucrou’ com a empresa na bolsa: ”erramos feio”

Henrique Bredda, gestor da Alaska Asset Management,

(Reprodução/DailyMotion)

SÃO PAULO – O resultado trimestral do Magazine Luiza (MGLU3), divulgado na noite da última segunda-feira (6) surpreendeu até a mais otimista das expectativas do mercado. Em alguns casos, a surpresa foi extremamente feliz.

“Olhando o que esperávamos um ano atrás e comparando com agora, erramos feio de novo. Mesmo acompanhando companhia há muito tempo e esperando performance operacional forte, a empresa continua nos surpreendendo”, disse ao InfoMoney Henrique Bredda, gestor da Alaska Asset Management e um dos maiores acionistas individuais do Magazine. O fundo Alaska Black, da gestora, foi um dos melhores fundos de ações do Brasil dos últimos 3 anos e ficou em primeiro lugar na última avaliação mensal – em parte graças ao Magazine, cujas ações subiram cerca de 13.800% de dezembro de 2015 até agora.

“Nós revisamos o modelo da empresa todo trimestre já faz 8 trimestres consecutivos”, espanta-se Bredda, que destaca o resultado em lojas físicas como ponto positivo no trimestre. “Todos entendem que o e-commerce é uma veia de crescimento forte, mas quando vemos as lojas físicas, aquele formato que dizem ‘antiquado’ e que é um ‘dying business’, crescer 27,1% as vendas no critério ‘mesmas lojas’, e 34,1% nas ‘vendas totais’ só de lojas físicas, é espantoso”, classifica.

A própria varejista credita o sucesso das lojas físicas à ação de marketing “Sai Zica”, que estimulou a ida de consumidores às lojas para trocar aparelhos de televisão utilizados na Copa de 2014 (ou seja: no fatídico 7×1). “A campanha, que se estendeu até o final do mundial, contribuiu para que o Magazine Luiza dobrasse sua participação de mercado na categoria imagem em relação à Copa do Mundo de 2014”, escreveu a companhia.

Para Bredda, independentemente do motivo, o resultado é satisfatório e demonstra o mais importante: “claramente já se observa efeitos de sinergia entre os diferentes canais de venda”. Vale lembrar que a multicanalidade (ou seja, o fluxo suave entre compras online e offine) é considerada a grande responsável pela prosperidade do Magazine entre analistas. Ela faz com que a empresa seja considerada uma das 7 capazes de sobreviver ao Apocalipse do Varejo no mundo.

A ação do Magazine Luiza acumula alta de 72,5% em 2018; o Ibovespa (IBOV) sobe 6,08% no mesmo período. Em 2017, o crescimento da empresa na bolsa foi de impressionantes 510,5%. O Alaska Black FIC FIA II, fundo da Alaska Asset aberto a novos aportes, teve ganhos de 12,36% no mês passado e acumula rentabilidade de 93,44% desde a abertura, em janeiro 2017. O Alaska Black FIC FIA II tem ganhos de 300,28% desde o lançamento em dezembro de 2011. 

Quer investir em bons fundos de ações? Abra uma conta na XP.

Source link